quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Indiferença



"O coração é indomável. Muitas vezes tentamos submetê-lo às rédeas curtas da sensatez, poucas vezes obtemos sucesso nessa empreitada, pois o amor escolhe seus próprios caminhos. E num belo dia,você percebe que seu coração está batendo mais forte... por uma pessoa que sequer nota o brilho nos seus olhos quando vocês estão juntos." (Ricardo Takeda)


...o teu querer falado
...não é um querer sentido
...não é tua voz que me aflinge, e sim o teu silêncio
teu calar sem nexo.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

...feito de espera!


Meu coração é um imenso livro, esperando na estante pra ser lido com olhos mansos; pra ser aberto por mãos delicadas; pra ser arejado com respirar tranquilo; pra ser tocado com dedos mágicos e raros. Meu coração é um imenso livro onde cada página é feita de sonho e canção.
Meu coração - indecifrável - é feito de espera.

Por amor


"... e desde então sou porque tu és, e desde então, és, sou e somos, e por amor serei, serás, seremos.
Pablo Neruda

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Eu?

Eu?

Eu ando por aqui achando a vida bem sem graça, e ela - a vida - por conseqüência, me achando mais sem sal ainda.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Retrospectiva 2008


Papai Noel já está batendo as portas...e 2009 tá vindo aí...espero que seja um ano tão bom quanto 2008.

Sempre tive vontade de dizer "esse foi o melhor ano da minha vida", mas ainda não tinha sentido e nem verdade, para eu dizer isso, como teve em 2008.
Quando vai chegando o fim do ano, eu paro um pouquinho pra pensar e relembrar sobre "tudo" o que me aconteceu. Eu, com minha INCRÍVEL memória não recordo de todos os meus melhores momentos, afinal nosso cérebro vive fazendo uma limpeza de arquivos, e não é nada fácil lembrar minuciosamente, com grande riqueza de detalhes fatos vividos durante esses 365 dias. Mas como o fato de o cérebro fazer uma certa seleção sobre o que ficará armazenado por mais ou menos tempo, muitas vezes se basear na intensidade das emoções que pessoas, músicas, lugares, coisas em geral, nos fez sentir em determinados momentos, vou fazer aqui uma retrospectiva com os que tornaram meu ano mais feliz, e que não caíram e nem caíram no esquecimento.




Aos mestres com carinho...


  • Nádia: aquela pequena grande mulher que vai deixar saudades, muitas saudades, foi um dos meus grandes presentes desse ano, ter conhecido essa pessoa maravilhosa. Tive o grande sorte de poder ser instruida no decorrer desse ano por essa grande mulher, grande professora, grande mãe...Sab o que é você ter um dia difícil e assim como num passe de mágica tudo de ruim sumir do seu pensamento?! Era isso que acontecia quando eu entrava na sala de filosofia. Ela tem o potêncial incrível de fazer qualquer um se sentir bem, motivando-nos a aflorar nossos próprios desejos, a não ser apenas mais um, mas mostrar nossa essência... nossa verdade.


  • Adriano: Ele é O CARA. O professor de EXATAS que me dava aula de VIDA. Confesso que no início tivemos alguns atritos, mas logo isso foi quebrado. Ele nos influenciava a ir além daquela mesmice das escolas, mostrando que nós podemos ser muito mais do que esperam. A escola nos aprisiona, e se nós não procurarmos por meios de mudança, assim será pra sempre. Os jovens não enxergam quanta riqueza têm a ser explorada dentro de si próprio. Ele me mostrou que sonhar, é o primeiro e o grande passo pra podermos chegar onde quizermos; que ao invés de criarmos mais arestas, temos que trabalhar para lapidar as que já existem, porque não são os atritos, o orgulho, que nos tornaram pessoas únicas, e especiais, e sim a união, o amor, uns com os outros.


  • Rivaldo: haha...como eu poderia deixar de lado o grande gênio ninja Rivaldo-san?! O clone do Van Damme. Ele tem tantos talentos que fica difícil opinar sobre o que ele faz melhor. É instrutor de informática, expert em conhecimentos gerais e sabe perfeitamente se expressar através das palavras, poeta, conselheiro, e decobri mais uma coisa esses dias...é um tremendo "pé de valsa" rs. Tanto suas críticas, como elogios são sempre bem colocados, tem um humor contagiante exposto naquele sorrisão =D. Fica aqui meu pequeno agradecimento por sua amizade...mas eu não esqueci da minha boinha da Hello Kitty não hem! rs


Minhas paixonites...reais e cibernéticas...


  • Andressa: Minha antiga companheira regueira das manhãs de terças e quintas, que surrupiou a idéia do site do Bob de mim! ;P Lembro que nós só começamos a nos falar porque éramos obrigadas a ficar no mesmo computador no curso, e do nada, começamos a compartilhar os nossos EM COMUNS. Histórias tão parecidas, que quando ela contava suas dúvidas, incertezas, desejos...parecia que era eu quem estava falando de mim mesma. A primeira pessoa para quem eu contei toda a história do meu "rolo enrolado", e foi quem mais me apoiou, e quando eu precisava ouvir algumas verdades, ela não tinha papas na língua não, me chamava de orgulhosa mesmo. Confio de olhos fechados nessa garota. Palavras de Andressa: " não adianta lutar contra o nosso coração, é assim, quando é, ÉÉ!!!"

  • Jaque: a gente quase nem se fala...mas é tão bom dizer pelo mesnos um "oi, tudo bem", pra essa galotá fofa. Um sorrisão de dar inveja =), impossível não gostar dela.

  • Marcos: Meu florzinho ;P, que diz que eu sou a cdf dele! Se você me perguntar o que eu tenho de bom pra ti contar hoje, vou te responder : "Ter te conhecido =)"!

  • Gui: Meu sobrinho de coração, não sei porque ele me chama de tia, mas tudo bem. Nas noites de deprê era esse galoto que me fazia dar boas gargalhadas com seus Strips(segredooo rs), haha através dele eu conheci o Ted...mas a gente não se deu muito bem não!

  • Jonas: Simplesmente...marcou...

  • Gabriel repugnante: Ah essa criaturinha da gargalhada escandalosa...dos modos estranhos...das sábias palavras...como o definir?...DIFERENTE...mas não é um simples diferente, é diferente meeesmooo. Eu esqueci do níver dele,e ele me mandou um meme muito fofo no meu. Ele adivinha meus pensamentos...ele sabe o que está se passando na minha vida naquelas horas difíceis, sem eu nem precisar abrir a boca pra me explicar. Ah sei lá...acho que ele tem super-poderes rs =) !

  • Thalles: (?) ainda é uma incógnita pra mim...mas impossível esquecer esse minerin que vive me chamando de branquela. Entre idas e vindas, sorrisos e lágrimas, amor e raiva, devo adimitir "I not live withoud you"!

  • Gabriel: "Como um anjo, você apareceu na minha vida(...)". Pense em uma pessoa querida! Pensou? Então multiplique por 10! Assim é esse gaúcho chatoooo ;P parasita do meu S2...que em pouquíssimo tempo, já me marcou muito. Até casamos já, em menos de uma semana de conversa =D. Ele sabe como fazer eu mudar de humor num passe de mágica! Só que tem um problema, ele não acredita em mim, pensou até que o meu orkut era falso (bobinho lalala). Eu considero muito esse garoto, esse meu tri-chatinho. Adoroo demais.

Blogueiros fantásticos:

  • Nicholas Gimenes: Dando uma garimpada na Internet, encontrei o blog dele, e de incherida, fui fuçar no seu orkut, e tive o grande prazer de conversar com ele. Um cara de bem com a vida, inteligentíssimo, simpático...enfim...uma pessoa super agradável. Seus posts são fantásticos, aprendi muitoo. Admirador de grandes gênios da humanidade, sabe exatamente se expressar nos mais diferentes assuntos. Simpatizei de primeira!

  • Fláh Menezes: Ela é um doce de pessoa, esconde-se por trás de suas fortes palavras, uma mulher com jeito de menina mas personalidade inigualável. Suas palavras nos fazem um carinho na alma.

  • Flávia Brito: SABE DE UMA COISA? Quando eu crescer quero seu igual a você! Com uma pequena diferença, não será um par de belos olhos castanhos, e sim um par de olhos verdes a solta no mendo =). Eu amo seus textos, como diz a prof. Nádia, são pérolas raras. Sem falsas modéstias, admite(e eu concordo plenamente) ser uma grande mulher. Sou fã de carteirinha dela.

Top filmes...

  • Na Natureza Selvagem: Depois de assistir, você fica com vontade de sair sem lenço nem documento, mundo a fora, sem responsabilidades, futilidades, viver o HOJE...a citação de Thoreal que define perfeitamente esse filme: "Mais do que amor, dinheiro e poder, dai-me verdade".

  • O Morro dos Ventos Uivantes: Uma junção de amor e posse...paixão e ódio...me encantei com esse filme, a trilha sonora também é fantástica, lindo filme.

  • Deixe-me Viver: Já dei uma atençãozinha especial em outra postagem. "O amor te humilha, o ódio te embala".

Músicas que marcaram...


  • With or Without-U2, Longe de Você- Charlie Brown Jr., Leve Com Você- Natiruts, Versos Simples- Chimarruts, Falling Slowly- Glen Hansard/Markéta Irglová e The Frames, Na Sua Estante- Pitty, True love- SOJA...




Então...é isso aí...o que ficou ficou...e tá guardadinhu fechado a sete chaves no meu core. Claro que eu tive momentos incríveis, pessoas especiais, lugares lindos...mas esses foram os que eu lembrei espontâneamente...portanto...os que mais marcaram!



P.S.: Muitas pessoinhas especiais foram extremamente importantes esse ano, e não foram citadas acima por que ali estão apenas os que eu tive o grande prazer de conhecer em 2008. Ju, HC, Família todaaa, Matheus, Raquel( com o seu radiante "Bom dia, tudo bom?"), Beto, Giane, Andersom(Fodinha rs), Luiz, Léo, Bruno, ... , vocês são essênciais na minha vida.



Feliz Natal a todos...e que 2009 venha cheio de coisas boas...

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O meu silêncio

"Ouve-me, ouve o meu silêncio.
O que falo nunca é o que falo e sim outra coisa.
Capta essa outra coisa de que na verdade falo porque eu mesma não posso."
(Clarice Lispector)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Sutiã para homens

Será que essa moda pega aqui no Brasil???
o.O

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Como explicar?


"Como explicar ao extra-terrestre que é impossível viver sem celular, que internet discada não serve nem para e-mail, que para fazer 1 telefonema se compra um cartão para 20 ligações, que nossas possantes bandas largas de 150 kbps são humilhadas hoje por ofertas de 20 Mbps. Como explicar que se acabar a energia elétrica nós não sabemos o que fazer da vida." Zé Caparica


É incrível o poder do ser humano de se acomodar.
Ontem mesmo minha vida estava literalmente CINZA, por falta de coisas fúteis, elas existindo ou não, eu seria a mesma, mas se não as tivesse conhecido. Como euzinha já estou completamente acomodada, sem elas, o tédio toma conta.
Fazia muito tempo que eu não me sentia assim completamente perdida. Além da chuva, e não é uma simples chuvinha não como diria Mário Quintana, "uma baladinha ingênua de goteiras", era sim um verdadeiro dilúvio mesmo, ainda acabou a luz! MeO DeOs...quase 24 horas sem energia, sabe o que isso? Sem chuveiro, sem música, sem microondas, sem internet, celular descarregado, e blá blá blá...
Essa situação de desespero me fez pensar como nos adaptamos e ficamos completamente submissos à futilidades dessa geração Coca-Cola.
Essa semana estava assistindo um programa de tv onde estavam apresentando uma reportagem sobre uma tribo indígena Korowai Bapu. A equipe viajou 92 horas de avião, 11 horas em canoas e 8 dias a pé no meio da selva tropical, para voltar um pouquinhu no tempo, e mostrar um olhar de como se vivia há 40 mil anos. É inacreditável como aquelas pessoas sobrevivem. Suas casas são construídas á aproximadamente 40 metros do chão, na copa de grandes árvores. Daí o nome, Korowai Bapu, o povo das árvores. Eles são nômades e preservam hábitos extremamente primitivos, há pouco mais de quarenta anos deixaram de praticar o canibalismo; sem metal, sem tecido, tem seus corpos cicatrizados com fogo, ossos pendurados, enfim, é até difícil acreditar que em pleno século 21 tais culturas indígenas ainda existam.
Eu fiquei abismada com o modo de vida daquelas pessoas, e pensar que se o homem não tivesse evoluído, tais hábidos seriam comuns. Eles não tem nem um tipo de conforto, meios de comunicação, transporte, informação...nada! E vivem...se duvidar ainda melhor do que nós com essas frescurisses do dia-a-dia...

... e eu reclamando por ficar um dia sem internet...(!!!)


Conversa de duas crianças



- E aí, véio?
- Beleza, cara?
- Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.
- Quer conversar sobre isso?
- É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?
- Como assim?
- Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar.
Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci. Já me viu mexer com alguém?
- Nunca.
- Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?
- Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?
- Hummmm. Pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?
- Como assim, véio?
- Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!
- Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.
- Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.
- Tipo o quê?
- Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato.
Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!
- Caramba! Mas por que ela fez isso?
- Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.
- Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara.
- E sabe a Francisca ali da esquina?
- A Dona Chica? Sei sim.
- Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá,
paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.
- Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.
- Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me
contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.
- Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.
- Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de 'Anjo'. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele poder passar desfilando e tal.
- Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.
- É. Só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.
- Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?
- Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.


(Texto anônimo, publicado no site do Zé Caparica)

O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.
(Fernando Pessoa)

"Eterno"


(passamos por muitos "ETERNOS" nessa vida...
"se lembra quando a gente, chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre...
sem saber, que o "pra sempre", sempre ACABA...")

domingo, 23 de novembro de 2008

...um dia descobrimos...


"...Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. Você não só esquece a outra como pensa muito mais nela... Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer... Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável.. Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples... Um dia percebemos que o comum não nos atrai... Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom... Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você... Um dia saberemos a importânciada frase: "Tu te tornas eternamente responsávelpor aquilo que cativas..." Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso... Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mais ai já é tarde demais... Enfim... Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito... O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutarmos para realizar todas as nossas loucuras... Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação."



Mário Quintana

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

...


Vou aproveitar

esta alma que está
dentro de mim

agora

Tal como um novo amigo

Eu sempre saberei

Eu tenho essa luz

E a vontade de mostrar
Serei sempre melhor do que
antes...

(Long Nights- Eddie Vedder)

Procura-se um namorado...

Procura-se um namorado que tenha fome de amor,
Que saiba cultivar a minha doçura,
Que se embrenhe na minha loucura,
Que me faça delirar de dia e a noite me encha de fantasias.
Procura-se um homem meio criança,
Que se envolva na minha dança,
Que fuja comigo,
Que se esconda no meu abrigo,
Que se delicie com as minhas histórias,
Que escreva as minhas memórias.
Procura-se um homem que me cubra de flores,
Que me prometa todos os tipos de amores,
Que me entregue às ilusões.
Que de joelhos pegue na minha mão e me peça cem vezes perdão por ter demorado tanto tempo pra vir me buscar.
Mas ainda assim tenha atendido aos meus lamentos e queira me levar dessa agonia de ter esperado por ele tantas noites e tantos dias ...

(Desconheço a Autoria)

Lindo, né?

"Lutar para ser admirado
pelos outros é tolice.
Realize seus sonhos
com a
naturalidade de um rio,
que sabe por onde corre,
e não pára diante
de alguém
que o
aplauda."
(autor desconhecido)

True love

" Tudo vαi virαr pαssαdo no futuro, dessα vidα não se levα nαdα. Felicidαde é um fim de tαrde olhαndo o mαr, α grαvidαde não te impede de voαr, longe de todα α negαtividαde"

positive vibrαtion


“A paixão é um cabresto que te leva a pensar que ele é o único homem no mundo. Não é. A vida nos reserva muitos amores. Eu mesma já tive alguns. Com sorte, faltam poucos. Com muita sorte, falta um só”.

(Autor desconhecido)

Você já decidiu "ser feliz" ou "ter razão"?

Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado parajantar na casa de uns amigos. O endereço é novo, bem como o caminho que ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita.Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderão ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estavaerrado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado,enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema sechegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber:- Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, deviaster insistido um pouco mais...E ela diz:- Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de umadiscussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra razão sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não. É de se perguntar após ler ou ouvir esta história: 'Quero ser feliz ou ter razão?' Outro pensamento a se levar em conta, diz o seguinte: 'Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam.

O Poder das Palavras

Você já pensou sobre a força das palavras? Na força negativa e positiva? Sim, afinal, as palavras podem libertar e oprimir, alegrar e entristecer, fazer viver e fazer morrer, aliviar e angustiar, rir e chorar, incentivar e esmorecer, amar e odiar e assim tantas coisas mais.
Estava pensando sobre estas coisas e, coincidentemente, encontrei um texto da escritora Lya Luft. Ela, entre outras coisas, afirma que a palavra faz parte da nossa essência: com ela, nos acercamos do outro, nos entregamos ou nos negamos, apaziguamos, ferimos e matamos. Com a palavra, liquidamos negócios, amores. Uma palavra confere o nome ao filho que nasce e ao navio que transportará vidas ou armas.
“Vá”,
“Venha”,
“Fique”,
Eu vou”,
“Eu não sei”,
“Eu quero, mas não posso”,
“Eu não sou capaz”,
“Sim, eu mereço”
Dessa forma, marcamos as nossas escolhas. Viemos ao mundo para dar nomes às coisas: dessa forma nos tornamos senhores delas ou servos de quem as batizar antes de nós.
Palavras podem ofender mais do que a realidade:
Você aquela vez disse que eu... De jeito nenhum, eu jamais imaginei, nem de longe, dizer uma coisa dessas... Mas você disse... Nunca! Tenho certeza absoluta! Vivemos nesses enganos, nesses desencontros, nesse desperdício de felicidade e afeto.
O MODO DE DIZER
Além do conteúdo das palavras, existe a forma de como elas são ditas. Muitas vezes queremos falar uma coisa, mas a forma ou a nossa expressão acaba nos traindo. Outro dia uma amiga me dizia que a funcionária dela se ofendeu porque pediu a ela que fizesse tal coisa. Fui falar com a funcionária e ela foi muito humilde na resposta: - Não sei porque ela foi tão arrogante ao me pedir uma coisa tão simples. Vou contar uma pequena história, enviada pelo amigo Giovani Ascari, para demonstrar como as palavras e o modo de expressá-las são importantes em nossa vida:
Havia certa vez uma jovem muito bonita que tinha dois pretendentes: um deles era reservado e mais calado e o outro era muito extrovertido e brincalhão. Este último sempre falava das belezas da moça e de quanto ele a queria para todos que encontrava na cidade, de modo que ela se tornara muito conhecida. Por fim, um dia, a jovem se casou. Com quem? Com o jovem reservado que não ficava falando dela para todo mundo.
Na saída da igreja perguntaram ao vaidoso:
- O que aconteceu? Não dizias que ela era tão bonita e formidável... Ao que o jovem falou: - O problema é que enquanto eu falava PARA ela, o outro falava COM ela.
Você percebeu como ocorre o diálogo? Por que as palavras bonitas não bastam? Qual foi o ingrediente que colocou força nas palavras? Qual foi o segredo da boa comunicação, o número de palavras? Com certeza, não! Um dos segredos do saber falar é falar com a vida, com paixão, com os olhos, com os gestos, com o silêncio, com a alma.
Quantas vezes você já escutou pessoas falarem: - É, falou bonito, mas falou sem vida. Ou: - Façam o que eu digo, mas não façam o que eu faço. Infelizmente, esta é a realidade de grande parte das palavras que nós ouvimos diariamente.
O MOMENTO CERTO
Há cerca de 15 anos assistia a um programa de shows musicais quando o apresentador interrompeu o programa para anunciar a morte de uma pessoa daquela cidade. Assim que acabou de noticiar a morte e a missa de corpo presente, falou o seu jargão pessoal: - Mas que beleza!
É importante prestar atenção e ter “presença de espírito” para sabermos falar a palavra certa no momento certo e do modo certo. Muitos casais falam besteiras em momentos de raiva e acabam dificultando ainda mais o relacionamento.
Há ainda outra situação: quando a palavra mais forte é o silêncio. Quantas vezes falamos demais, falamos besteiras, falamos o que não sabemos, falamos para a pessoa errada, no momento errado e da forma errada. Com absoluta certeza, escutar e silenciar são artes que precisamos aprender e exercitar.
No entanto, nem sempre podemos silenciar. Existem momentos em que a nossa palavra é importante. Uma amiga certa vez me confidenciou que sentia uma grande necessidade de falar com o marido, pois havia se ofendido por uma atitude dele. Ficou acordada até às 5 horas da manhã, quando conseguiu ter a coragem para acordar o marido e abrir seu coração. Depois de uma conversa de uma hora, estava na hora de levantar para ir ao trabalho, mas o coração estava aliviado.
Vou citar outro exemplo, já bastante conhecido, do casal de idosos. Durante 35 anos o marido dormiu do lado esquerdo da cama e a esposa do lado direito. Certo dia os dois estavam conversando e a esposa falou: - Nestes 35 anos em que estamos dormindo juntos, preferiria ter dormido do outro lado da cama. O marido respondeu: - Engraçado, eu também prefiro dormir do outro lado. Por que não conversamos isso antes?
AS PALAVRAS NO RELACIONAMENTO
Quando duas pessoas se amam, qualquer mínimo detalhe é importante para o outro. No amor, as coisas mais simples são as mais importantes, e uma das coisas mais sim-ples é a amizade. Amar significa ser amigos íntimos. Um namoro ou casamento sem amizade não é namoro ou casamento. É uma convivência entre dois seres estranhos para ir administrando a vida.
Maria Helena Matarazzo, escritora, afirma que conversar gostoso sobre as coisas do dia-a-dia é fundamental no relacionamento. Falar sobre o que você fez hoje, o telefonema da sua mãe, a política, o trabalho, os acontecimentos diários faz parte de um bom relacionamento.
Também é bom conversar com o companheiro sobre aquilo que a gente não fala para mais ninguém: nossos ataques de fúria, nossos medos. Isso permite que cada um vá descobrindo o outro e se descobrindo. Nesse momento, o mais importante não são as coisas práticas, mas o que sentimos ou vivenciamos. São essas trocas que aprofundam o amor.

PARA REFLETIR

1. Quais são as palavras que mais saem da sua boca? São palavras de amor, de irritação, palavras ditas só por falar, palavras que apoiaram, ridicularizaram...
2. Como você transmite as palavras? Com humildade ou com arrogância?
3. Por que as palavras são importantes para o relacionamento?


"Jornal Missão Jovem"

domingo, 26 de outubro de 2008


Quando olho para mim, não me percebo...
Tenho tanto a mania de sentir,
que me extravio às vezes
ao sair das próprias sensações
que eu recebo...
(Bárbara Paz)

domingo, 19 de outubro de 2008

O seu TUDO



Se te perguntassem: Até onde você vai por amor? Generalizando, algumas respostas não iriam condizer com o que você realmente faria.
Tentar definir uma posição diante dessa pergunta é muito complexo, e mais complexo ainda quando ela vem a tona em nossas vidas, onde a resposta deve ser prática.
Você faria TUDO por amor?
Tudo, é uma palavra abrangente, e ao mesmo tempo relativa, pois o TUDO de alguém, pode ser 1% do seu TUDO, eu dar meu máximo, e isso ser pouco para outros.
Cada um tem seu limite, exigir além do que a pessoa é capaz, pode ser um meio de você tornar visível algumas impotências dela. Nossos extremos são muito desiguais.
E no quesito, coração, um grande método de você conseguir estabilizar a relação, é saber o ponto extremo de cada um, e não tentar o igualar a você mesmo. Não buscar nas pessoas a mesma intensidade de sentimentos, e as formas de fazer eles transparecerem. As demosntrações de afeto, amor, carinho, não são iguais. Pequenos gestos, no dia-a-dia, que muitas vezes nem percebemos, podem estar lhe mostrando o que você sonha em receber, mas de forma diferente da qual você demonstraria o que sente a alguém.
O TUDO de alguém é algo muito singular, por isso, vamos deixar de lado os modismos, e aprender a respeitar e aceitar as diferentes formas de demonstrações dos "TUDOS"de cada um, o máximo de alguém...não é algo comum.

sábado, 18 de outubro de 2008

Dialetos Catarinenses

O estado de Santa Catrina se mostra único pela grande variedade de dialetos. A "capital", Florianópolis (que recebeu esse nome em homenagem a Floriano Peixoto, rande ator e peguete da ex-governadora Vera Fischer), tem como dialeto mais utilizado é o ininteligivel Manézeish e, em algumas cidades, temos o Peixerêsh. Também tem Joinville com o queéissoês.
Abaixo alguns exemplos:


Arrombassi! - Arrasou!;
Bacio - vaso sanitário;
Baga/Bago - semente ou olho, dependendo da expressão. Por exemplo: "Ô Bilica, ishpia aquelash baga de uva na balaia!" (sementes de uva) ou "Ô Bilica, fazia tempo que eu não botava ash baga em ti" (não te olhava);
Bobiça - coisa sem importância;
Boi ralado - carne moída;
BRIÓI - O mesmo que BR101;
Cacalhada - porcaria;
Camba àshdireitcha - Vire à direita;
Coça - surra;
Comprar um chão - comprar um terreno;
Dás um banho! - Arrasou!;
Degredar - abandonar, jogar fora: "Maria degredou o cão; Maria abandonou o cão, ato comum entre os catarinenses;
Demonho - xingamento;
Dijahoje - hoje;
Dipé - o mesmo que "a pé" (cheguei a pé);
Dosh real - dois reais;
Embaciado - vidro sujo;
Fuqui - Fusca;
Galega - loira;
Inticar - encher o saco;
Ishtepô - estúpido, pessoa "caco";
Ir pra cidade - ir pro centro;
Ishpiar - olhar;
Jacarézinho de parede - Lagartixa;
Javoindo - Estou de saída;
Kátia - cachaça;
Mofash cá pomba na balaia - Vais morrer esperando;
Ó-lhó-lhó - expressão de espanto significando "veja só!";
Pila - reais; 5 pila = 5 reais
Quésh co digo? - Queres que eu diga?;
Paranho - aquelas teias de aranha que ficam no canto das paredes;
Pau de virá tripa - pessoa magrela e alta;
Pomboca - lamparina;
Prábunito - coisa sem utilidade;
Ranho - catarro;
Reinando - estar bravo;
Taish tolo, tash? - Está doido?;
Taca-lhe o pau - ir bem depressa;
Tanso - pessoa pouco inteligente;
Tô apurado - com vontade de ir ao banheiro;
Todavida reto - siga sempre em frente;
Toma - Aguenta essa;
Visse? - Entendeu?

Ninja - gíria usada para descrever uma pessoa que sabe muito de um ou de varios assuntos

(fonte: Wikipédia...e meu prof gênio-ninja Rivaldo ;)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!
Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento
Nada sabemos da almaSenão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos,são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo.


Fernando Pessoa

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

O amor é outra coisa

O amor não é algo que faz você sair do chão e te transporta para lugares que você nunca viu. O nome disso é avião.
O amor é outra coisa.


O amor não é uma coisa que você esconde dentro de si e não mostra para ninguém. Isso se chama vibrador tailandês de três velocidades.
O amor é outra coisa.


O amor não é uma coisa que te faz perder a respiração e a fala. O nome disso é bronquite asmática.
O amor é outra coisa.


O amor não é uma coisa que chega de repente e te transforma em refém. Isso se chama seqüestrador.
O amor é outra coisa.


O amor não é uma coisa que voa alto no céu e deixa sua marca por onde passa. Isso se chama sujeira de pombo...
O amor é outra coisa.

O amor não é uma coisa que você pode prender ou botar pra fora de casa quando bem entender. Isso se chama cachorro.
O amor é outra coisa.


O amor não é uma coisa que lançou uma luz sobre você, te levou pra ver estrelas e te trouxe de volta com algo dele dentro de você. Isso se chama alienígena.
O amor é outra coisa...


O amor não é uma coisa que desapareceu e que, se encontrado, poderia mudar o que está diante de você. Isso se chama controle remoto da TV.
O amor é outra coisa...

(autor desconhecido)

Traição


As relações humanas caminham para uma total superficialidade, e em meio a essa situação, o trair, torna-se algo extremamente comum.
Os sentimentos profundos constantemente se contrastam com os prazeres momentâneos, levando as pessoas á um descontrole em seus impulsos, na busca de um desejo ou satisfação singular.
A traição ocasiona sofrimentos, muito além do momento em que é descoberta, e influencia diretamente nas relações futuras, deixando marcas ao longo da existência, que fazem com que vejamos as pessoas com outros olhos, relacionando-as com as experiências anteriores, na insegurança de sermos surpreendidos negativamente outra vez.
O comportamento humano é afetado pelo meio em que o cerca; as opiniões que o rodeiam. São fatores culturais e individuais que influenciam em sua subjetividade, no modo de agir ou de pensar.
Se é cômodo e normal situações, como a traição, para muitos, não significa que se torna necessária esta conduta para outros. Assim como as traições em relacionamentos amorosos e amizades, pode-se trair a si próprio, quando se deixa de lado a própria identidade para agir levando em consideração o comum.
Estes são alguns fatores que levam alguém a trair, mas ainda sim, interrogo-me, sobre o que levará alguém a trair não só a outras pessoas, mas a si próprio. O que levará as pessoas a fazerem com o outro, o que supostamente não gostariam que lhes façam?!


segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Futuro


...mas a verdade é que de futuro nunca se soube nada...
Carpe Diem pra todo mundo!

Grandes Avanços


Leiam com atenção...
Este vai ser o nosso futuro Cruzamento de dados em 2019:


- Telefonista: Pizza Hut, boa noite!
- Cliente: Boa noite, quero encomendar Pizzas...
- Telefonista: Pode-me dar o seu NIN?
- Cliente: Sim, o meu Número de Identificação Nacional é o 6102 1993 8456 5463 2107.
- Telefonista: Obrigada, Sr. Lacerda. O seu endereço é na Avenida Paes de Barros, 19, Apartamento 11, e o número do seu telefone é o 21549 4236, certo? O telefone do seu escritório na Liberty Seguros, é o 21 574 52 30 e o seu telemóvel é o 96 266 25 66, correcto?
- Cliente: Como é que conseguiu todas essas informações?
- Telefonista: Porque estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central.
- Cliente: Ah, sim, é verdade! Quero encomendar duas Pizzas: uma Quatro Queijos e outra Calabresa...
- Telefonista: Talvez não seja boa ideia...
- Cliente: O quê...?
- Telefonista: Consta na sua ficha médica que o senhor sofre de hipertensão e tem a taxa de colesterol muito alta. Além disso, o seu seguro de vida proíbe categoricamente escolhas perigosas para a saúde.
- Cliente: Claro! Tem razão! O que é que sugere?
- Telefonista: Por que é que não experimenta a nossa Pizza Superlight, com Tofu e Rabanetes? O senhor vai adorar!
- Cliente: Como é que sabe que vou adorar?
- Telefonista: O senhor consultou a página 'Receitas Gulosas com Soja' da Biblioteca Municipal, no dia 15 de Janeiro, às 14:27 e permaneceu ligado à rede durante 39 minutos. Daí a minha sugestão...
- Cliente: Ok, está bem! Mande-me então duas Pizzas tamanho familiar!
- Telefonista: É a escolha certa para o senhor, a sua esposa e os vossos quatro filhos, pode ter a certeza.
- Cliente: Quanto é?
- Telefonista: São 49,99.
- Cliente: Quer o número do meu Cartão de Crédito?
- Telefonista: Lamento, mas o senhor vai ter que pagar em dinheiro. O limite do seu Cartão de Crédito foi ultrapassado.
- Cliente: Tudo bem. Posso ir ao Multibanco levantar dinheiro antes que chegue a Pizza.
- Telefonista: Duvido que consiga. A sua Conta de Depósito à Ordem está com o saldo negativo.
- Cliente: Meta-se na sua vida! Mande-me as Pizzas que eu arranjo o dinheiro. Quando é que entregam?
- Telefonista: Estamos um pouco atrasados. Serão entregues em 45 minutos. Se estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que transportar duas Pizzas na moto, não é lá muito aconselhável. Além de ser perigoso...
- Cliente: Mas que história é essa? Como é que sabe que eu vou de moto?
- Telefonista: Peço desculpa, mas reparei aqui que não pagou as últimas prestações do carro e ele foi penhorado. Mas a sua moto está paga e então, pensei que fosse utilizá-la.
- Cliente:Foooddddddd.......!!!!!!!!!
- Telefonista: Gostaria de pedir-lhe para não ser mal educado... Não se esqueça de que já foi condenado em Julho de 2006 por desacato em público a um Agente da Autoridade
- Cliente: (Silêncio).
- Telefonista: Mais alguma coisa?
- Cliente: Não. É só isso... Não. Espere... Não se esqueça dos 2 litros de Coca-Cola que constam na promoção.
- Telefonista: O regulamento da nossa promoção, conforme citado no artigo 095423/12, proíbe a venda de bebidas com açúcar a pessoas diabéticas...
- Cliente: Aaaaaaaahhhhhhhh!!!!!!!!!!! Vou atirar-me pela janela!!!!!
- Telefonista: E torcer um pé? O senhor mora no rés-do-chão...!

Depois não digam que eu não avisei!

domingo, 12 de outubro de 2008

Diferenças

Quanto ao preconceito, as vezes me sinto com Edward mãos de tesoura, preso em seu castelo, fazendo obras de arte pois não há outro jeito com o qual possa tocar as pessoas. Lembra-se desse filme?
Mas quem sabe um dia todos nós aprenderemos a respeitar as diferenças,
e a cada vez que conhecermos alguém, seja
ela ou ele, branco, preto, amarelo, vermelho, gordo, magro, feio, bonito, judeu, muçulmano, homossexual, alto, careca, gago, adotado, anão, com aids, sem aids, rico, pobre, cabeludo,
fanho, cego, corcunda, excepcional, vesgo, inteligente, olhos puxados,
olhos azuis, palestino, árabe, comunista, capitalista, superdotado, hemofílico, bicho-grilo,
miserável, graduado, travesti, místico, sem-terra, mexicano, americano,
hippie, empregado, patrão, prostituta, enfermeira, médico, padre,
novo, velho, ateu, tatuado, com tuberculose, com hanseníase, com mão de tesoura,
sem braço, surdo, paraplégico, mudo, ignorante...
nos lembraremos de que, antes de tudo, é um ser único, e imperfeito como todos somos,
mas que tem sua verdade interna, produto de uma experiência única,
e que é com esses incomuns que encontramos em nossa trajetória, que construimos
nossa subjetividade, com a partilha, com a troca, com o contato,
entre idéias e histórias distintas que nos tornamos pessoas melhores.

"Loucuras"

LOUCO???
Louco é quem vive em seu mundo.
Nós nos achamos normais, porque todos fazem a mesma coisa.
A normalidade é apenas uma questão de bom senso; ou seja, se muita gente pensa que uma coisa está certa, esta coisa passa a estar certa.
Muitas vezes não importa quem tem razão, mas quem está certo!
A sociedade é assim, impõe uma forma de agir e pensar, e as pessoas não param para se perguntar por que precisam se comportar assim: apenas aceitam!
Não seja plural...seja singular...
Seja você!
Pois o verdadeiro "eu" de cada um é aquilo que você é, e não
o que fazem de você!

Deixe-me viver


Quando mais sei, mais sinto que preciso aprender. Por que nossos planos, sonhos nos levam a uma satisfação momentânea, dando a certeza de que tudo vai dar certo? Essa força chamada otimismo, que se transforme em algo sombrio, quando a realidade nos surpreende e mostra que não basta querer, nos aprisiona em nossos medos obscuros, trazendo a tona toda fraqueza que existe dentro de nós. Alguém me mostrará o caminho?

Quanto mais penso, maior a desordem mental. Quando parece que está tudo certo, um tombo faz expirar aquele lado cor-de-rosa da vida. Tornando os dias cinzas, os olhos tristes, a felicidade em solidão.

Era para ser um post sobre o filme fantástico que eu assisti hoje "Deixe-me viver", mas acabei escrevendo sobre o que ele me expôs, o que eu senti depois de ter o visto. É a história de uma garota que passa por uma das fases mais bonitas da sua vida tendo que enfrentar desafios ao qual seu "eu" ainda não se desenvolveu o suficiente para saber o que fazer. Sabe quando você se sente totalmente pressionado, tendo que fazer tudo o que querem que você faça, respirando o ar de outrem, onde a sua essência não é prioridade, simples marionetes esperando um próximo comando para poder se mover.... Sentimentos querem aflorar, mais é o ódio que reina. Quando finalmente brota o amor, somos apunhalados pelos fantasmas do destino, fantasmas estes que te fazem enxergar o quão maléficos podem ser os seres que muitas vezes já te estenderam as mãos.
Fica aí uma das frases que marcam este filme:

"O amor te humilha. O ódio te embala"


sábado, 11 de outubro de 2008

Pássaros...


Nunca fui muito fã da Claudinha Leitte, mas dessa vez tenho que admitir que ela "EXTRAVASOU"!

Pássaro é uma das canções mais lindas que eu já ouvi, tem uma essência...uma personalidade...uma aura incrível...

me faz viajar...dar um mergulho pra dentro de mim... e esquecer os limites...as regras...os rótulos...libertando dessa "escravidão mental" como dizia Bob...

...amanheceu...é hora de voar...

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

O dia de hoje


Hoje é o 282º dia do ano e faltam 83 para acabar 2008. Faz hoje 41 anos que capturaram e assassinaram o revolucionário Ernesto Che Guevara, na Bolívia, depois de vencer a Revolução Cubana comandada por Fidel Castro, fazer parte do governo, mas que abriu mão para se tornar um revolucionário comunista internacional. Por essas coisas que não se explica Che morreu por ter sido denunciado por bolivianos e hoje é, no mesmo local de sua morte, considerado um santo. Sua imagem mais famosa, uma pintura feita a partir de uma fotografia, é a imagem mais vista no mundo depois de Jesus Cristo. Che Guevara é um rebuliço político-ideológico. Dono de uma candura plenamente reconhecida, era ao mesmo tempo um comandante duro e implacável. Trinta anos após sua morte sua ossada foi encontrada numa vala comum, em 1997, e transladada para Cuba onde foi sepultado com honras de Chefe de Estado. Entre muitas outras, deixou ao mundo esse mensagem: "Deixe dizer-lhe, com o risco de parecer ridículo, que o revolucionário verdadeiro está guiado por grandes sentimentos de amor. É impossível pensar num revolucionário autêntico sem esta qualidade. Quiçá seja um dos grandes dramas do dirigente(...) Nessas condições, há que se ter uma grande dose de humanidade, uma grande dose de sentido da justiça e de verdade para não caírmos em extremos dogmáticos, em escolasticismos frios, no isolamento das massas. Todos os dias temos que lutar para que esse amor à humanidade vivente se transforme em fatos concretos, em atos que sirvam de exemplo, de mobilização”.


(Texto de JOSÉ CAPARICA

Mein Kampf


terça-feira, 7 de outubro de 2008

...foi como chuva de verão...


Tento passar a minha dor pro violão,

deixar elevá-la...

Como uma música velha que já tocou

Quando leio aquelas cartas antigas de paixões proibidas e puro ardor

Lembro do seu jeito, seu rosto, sorriso...palavras de amor

Vem dizer, que eu sou sua menina, que quer minha alegria,

Vem dizer, que foi você que o destino preparou com carinho

E quando eu te encontrar nos teus braços eu quero estar


Como uma música nova...como uma música nova que ficará...
Vem dizer, que eu sou sua menina...que quer minha alegria

Vem dizer que foi você que o destino preparou com carinho...
(Música Nova-UNIQUE)


Queria esquecer tudo...queria por um momento sumir...
Queria não pensar...não sentir...não querer...não amar...não chorar...
só me resta a pergunta...
Por que?

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Titia sim e daí?


Não sei o que as pessoas vêem de mal, na expressão "vai ficar pra titia".
Eu não vejo nada de mal nisso.
Acompanhem meu raciocínio, tem sentimento mais bonito do que o amor fraterno, aquele que não existe maldade, ou você gosta, ou não gosta e ponto final. Ainda mais vindo de crianças, essas criaturinhas que parecem que tem uma varinha mágica, conseguem mudar o humor das pessoas com uma simples carinha ou peraltice.
Elas tem todos os valores que mais buscamos nos adultos.
São puras, não tem malícia, agem por total instinto.
Sinceras, não fingem que gostam para agradar ninguém, suas demonstrações de afeto ou de repulsa estão expostas o tempo todo, fazendo birra, chorinhos...
Poderosas, nem precisam de muito para chamar atenção de todos a sua volta.
Humildes, dividem aquele sorvetão que ganharam com tanto esforço, até com um cachorro.
E tantas outras virtudes, que vamos perdendo conforme o número de velinhas vai aumentando...até que cessam quando estamos maduros o suficientes para recuperá-las.
Então, diante de fatos tão concretos, podemos concluir uma criança ao seu lado pode trazer
muito mais felicidade do que um homem. Não é um discurso feminista, é a pura verdade, ou será que algumas pessoas ainda acreditam nas carinhas de santo de certas "criancinhas barbados" hem!
Por isso eu digo, quer sentença melhor pra uma solteirona do que virar titia?

domingo, 5 de outubro de 2008

...


"E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?"
.: Trecho de Vamos Fazer um Filme. [Renato Russo]

...absorta

Calo, minhas dúvidas e incertezas
Tento, evitar discórdias, com a má compreensão de minhas palavras
Falo, dos sonhos, do desejo, de como é grande o meu amor
Fico, confusa
Imagino, coisas sem sentido
Sinto, falta de algo que nunca possuí
Passo, meus dias iludida
Penso, estar obcecada por palavras que não me dizem nada
Procuro, desvendar os enigmas ocultos
Ando, vagando com a mente e o coração longe de mim

Perco, a hora, a cabeça, a razão
Vivo, com a sensação de insignificância
Faço, da solidão minha companhia
Ouço, minha alma gritando em silêncio
Canto, para aliviar a agonia...os receios...as angústias
Espero, o tempo que talvez não chegue...mas espero
Posso, não ser a melhor...nem gostaria...mas
Tenho, dentro de mim um motivo pra deixar todos os medos de lado
Pergunto, será que eu sou pra ele, o que ele é pra mim?
Esqueço, tudo...e só me fica a certeza de que o
Amo, mais do que podia imaginar...

Qual o significado?

Viver. Será que nós sabemos o verdadeiro significado desta palavra. Se realmente sabemos, por que somos tão ignorantes de não faze-lo na prática. Passamos a vida vegetando, sem saber ao certo quais as conseqüências de nossos atos no futuro. Fazemos o bem pensando na recompensa que este ato irá nos trazer, não o praticando apenas com o instuito de fazer o outro feliz.
Mundo cruel este, que cada vez mais aprisiona as pessoas. Ao mesmo tempo em que está progredindo em termos tecnológicos, também regride quando pomos em questão a inteligência emocional do ser humano, os sentimentos, o amor, não só ao próximo, mas a si próprio.
Muitas vezes nos fechamos, nos escondemos de nós mesmos. Temos medo de amar, por receio de sofrer no fim, não nos entregamos completamente.
Futuro. Outra palavra incerta. Vivemos o hoje em função do amanhã, mas será que amanhã ainda estaremos aqui? Por isso não deixo meus desejos pra depois...pois o cheque-mate pode vir a qualquer momento...e não haverão estratégias nem tempo suficientes para fazer tudo aquilo que não fiz...

...razões


Talvez você tenha razão...
Talvez eu tenha razão...
Talvez ninguém tenha razão...
Talvez não exista razão alguma...
( Valéria Piassa Polizzi)


Quem sou eu?

Sou alguém incansável. Que vive a vida, da maneira certa
Certa de acordo com meus princípios. E modo de enxergar o mundo. Talvez errada para as mentes distintas da minha. Mas, que diferença faz, se estou de acordo ou não com o pensamento dos que nada se parecem comigo...
Meus amigos não me condenam, minha família...ah minha família...mal me conhecem, não porque tenho máscaras ou duas caras... mas apenas porque não entenderiam meus desejos, minhas revoltas, minhas tolices... somos tão distantes levando em consideração o meu verdadeiro eu, mas tão próximos ao mesmo tempo, se pensar pelo lado dos laços familiares...somos unidos, somos uma família...diríamos não muito tradicional...diálogo aberto...aos assuntos mais relevantes e comuns aos pais e filhos hoje em dia, com formas de agir diferentes daquela mesmice que vemos em taaantas famílias por aí, por aqui, por acolá...
As vezes não exponho minha opinião por medo, sei lá... mas não sei dizer do que... talvez de estar certa... ou errada...mais afinal é com o erro que se aprende...mas eu não gosto de errar... caminho sempre buscando o trajeto certo...
Não gosto de questionar, todos tem suas opiniões, talvez o azul do mar só apareça pra mim, talvez para alguém... o mar seja verde... quem sou eu pra interferir nas idéias e pensamentos alheios, sou apenas mais uma mortal em cima dessa bola redondo, se é que a Terra é redonda,e se é que somos mortais, tentando sempre achar razão pra tudo... e cada vez mais criando dúvidas em torno disso...
Esses dias eu estava pensando, acho que vou virar é hippie, fazer uns dred looukos no meu cabelo e sair vida afora com um reggaezinho como trilha sonora...eles parecem viver sem preocupações, dane-se o dinheiro, dane-se o conforto, pois conforto maior é viver longe de tudo o que o homem mais almeja, só assim passamos a dar importância ao que realmente vale nessa vida, que são os valores, não valores materiais e sim o os valores humanos, que hoje em dia, falando numa linguagem capitalista, não valem nem R$1,99, de tão desprezíveis que as pessoas estão ficando, poder é o que importa, bons costumes, como se portar diante de um jantar, vossa excelência, vossa santidade... que tudo isso vá paro espaço...quero é viver minha vida do jeito que der...respeito, igualdade, amigos verdadeiros, gratidão,lealdade, amor, amor e mais amor... é isso que eu quero pra mim... o resto, é o resto...




...respostas...

Quanto mais longe vou buscar as respostas...maior minha convicção de que o único lugar onde elas estão...é dentro de mim.
Então prefiro fechar os olhos, e enxergar com a alma...
pois é ela que vai me levar pra onde eu quero... e me fazer ver muito além do possível...

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

querer...

Eu quero sentir a noite
Quero ver além da escuridão
A vida não tem sentido
Se não enxergarmos com os olhos do coração
Quero ver a chuva caindo
Não quero saber qual a razão...
Nesse mundo rodeado de mistérios
A certeza...pode ser mera ilusão
Quero falar, calar e ouvir
Ser capaz de mostrar o verdadeiro eu
não o que fazem de mim
Mesmo que isto me custe muito,
Tudo tem seu preço...a vida é assim
Quero que as lágrimas caiam
Na felicidade...ou na dor
Que inundem um sorriso
Mas que não apaguem o amor
Quero ultrapassar os limites
Esquecer o normal, me reinventar
Quem vive em seu próprio mundo, pode ser louco
Mas sabe o que quer, e nada irá lhe abalar
Quero ouvir apenas o vento
Soprando alto em meus ouvidos
Esquecer do espaço, do tempo...
Libertar minha mente, dos eternos ruídos.

pra começar...

...faço minhas as palavras do rei Bob...que com sua essência
nos deixou sábias palavras...
que devem ser sempre lembradas...

Bob continua vivo dentro de cada
um de nós,
seus eternos seguidores no caminho do
amor...