segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Feios Porém Lindos

( Danilo Gentili diz: O último elogio que recebi eu tinha 21 anos( atualmente 30). Foi da minha ex. Ela disse : Parabéns! Você é ótimo em estragar tudo!)

"As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental". Era um poeta maravilhoso, esse Vinicius de Moraes, mas deixou imortalizada uma frase que jamais sairia da boca de uma mulher. Aos feios, as mulheres dão boas vindas, desde que por trás do olho que não é azul e do corpo que não é atlético haja bom humor, inteligência e sex appeal. Nunca veremos Brad Pitt e George Clooney namorando feinhas, mas já vimos Julia Roberts casar com Lyle Lovatt, um músico que tinha o rosto decorados com crateras, e a estonteante Sharon Stone desfilar com baixinhos barrigudos até contrair matrimônio com um senhor que mais parece um boneco de cêra. Há quem defenda a ideia de que mulheres casam com qualquer um, desde que tenha poder ou dinheiro. Poucas. Não foi o caso de Julia Roberts nem o de Sharon Stone, ricas e poderosas por si só, e também não é o caso de muitas Lucias, Andreas, Cristinas, Danielas, Fernandas e Jussaras anônimas. Mulheres preferem ser amadas do que invejadas. Essa história de beleza tem a ver com atração, que tem a ver com "a primeira impressão é a que fica", que tem a ver com inícios de relações. Se a garota for um canhão, as chances de conquistar um deus são quase zero (é uma generalização, toda regra tem exceções). Já se o garoto for feio, porém espirituoso, talentoso e auto-confiante, pode descolar o número do telefone da Marisa Monte. Lembrem-se que ela já namorou o Nando Reis, dos Titãs. Alguma coisa ele tem de lindo. Mick Jagger é raquítico e branquela. Gerald Thomas é raquítico, branquela e usa óculos. Woody Allen é raquítico, branquela, usa óculos e está quase careca. Apesar desse quadro de horror, sei de muita mulher que não os expulsariam da sua cama. Será que elas nunca ouviram falar em Mel Gibson, Antonio Banderas, Pedro Bial? Elas nunca ouviram falar é que beleza garanta o conteúdo. Mulher tem faro, não se contenta com a embalagem. É bem mais comum ver uma mulher linda acompanhada de um homem aparentemente sem graça do que o contrário. Não é (só) porque a concorrência é implacável e nos contentamos com o que sobra. É porque mulher tem raio-x: consegue olhar o que se esconde dentro. Se além de um belo coração e um cérebro em atividade ele ainda for apetecível, é lucro. Pena que a recíproca raramente seja verdadeira. Economizaríamos fortunas em cabeleireiros e academias se os homens fossem direto ao que interessa, na alma e no espírito, para os quais não adianta maquiagem.

Matha Medeiros

Ps.: Ninguém melhor do que Danilo Gentili pra ilustrar esse texto fantástico que eu recebi de uma amiga. Danilinho não é nenhum símbolo de beleza, mas tem tantos outros atributos: bom humor, simpatia, inteligência, simplicidade, fofura, além de ser apetecível e palpável ;). AdOoro!!!
Na minha humilde opinião, ele deixa Gianecchini e outros bonequinhos de luxo no chinelo!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

1º ANO DO PSICO

by Rivaldo-san

Nem parece que o primogênito Psico Habitat já está comemorando um ano de existência e as tamanhas transformações que aconteceram no decorrer deste tempo, passando de um blog sem muitas perspectivas, mais por diversão, para um espaço totalmente filosófico, com identidade própria.
Sinto-me muito feliz por ter colaborado(indiretamente) na criação do Psico, e poder acompanhar você Rivaldo-san se superando e me surpreendendo sempre, aflorando todos os “senhores” que edificam sua personalidade através de seus textos tão bem elaborados , que expressam claramente o que você pensa, sente, vê e acredita.
Obrigada por ser uma inspiração pra mim, me motivando a ir sempre além; por suas palavras de conforto, massagens de ego, enfim, pela grande pessoa que és o sentimente de amizade que compartilhamos.

Vida longa ao Psico!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009


Sabe...eu só queria poder aflorar, deixar transbordar tudo o que sinto, e fica oculto num sorriso simpático. Queria dizer as pessoas que o que eu busco vai muito além do que eu mesma sei. Eu quero verdade, enxergar a pureza de um céu azul dentro de cada um que eu encontrar.Poder desejar em cada manhã, que a doçura transcorra sobre o dia, como fez Caio. Me importar com aquilo que me faz sorrir, porém, dar maior atenção aqueles que me fazem em prantos, pois meu choro jamais é aleive, o sorriso pode sim ser uma fraude, mas as minhas lágrimas não, e o que me faz lágrimas, toca-me tão fundo...Que saibam me ouvir, que eu saiba escutar. Que haja paciência, tolerância, humildade, bom humor... Que a sinceridade nem sempre perdure, as mentiras sinceras também nos convém, só não abrirei mão da lealdade. Que ninguém tente tirar a liberdade de ninguém com atestados ilusórios de fidelidade, a própria consciência o faz.Que a espera seja constante, mas não um destino. Que a dor seja curada, e não justificada. Que a saudade toque, mas não derrube ninguém. Que as pessoas estejam sempre dispostas a dar um abraço, e que seja involuntário, que esse gesto não seja pensado, calculado, avaliado, que simplesmente aconteça por uma força maior. Que sintam os sons, seja de um choro, de uma música, das ondas, das batidas de um coração inquietante, sintam, não apenas ouçam. Que as mágoas não sejam agonizadas. Que o sol ilumine, mas não nos cegue. Que a música bata, mas não machuque. Que o amor seja maior que a razão.Que todos tenham em quem confiar, e se assim não for, que confiem em si mesmos. Que haja sempre uma segunda chance, um segundo tempo um segundo sol. Que se possa sonhar...

A gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros

Rótulos, pré julgamentos e afins. Bombardeios de opiniões mal formadas atinge-nos a todo momento.Partindo do princípio de julgamento onde a nossa base é que se faz valer, acabamos ditando o certo e o errado, sendo um impulso instantâneo, como tal egoístas que somos, atitudes e opiniões próprias é que são a conduta correta. Atitudes tão alienadas, que fazem com que nossos julgamentos sejam parcial e até mesmo totalmente contraditórios à nossas próprias ideologias.Duas amigas, um pouco mais novas que eu, irão casar daqui alguns meses (cada uma com o seu protótipo de marido). Isso já foi motivo de longas conversas entre nós, porque eu simplesmente não entendia o que se passava dentro da cabeça dessas duas. Com tantas e tantas coisas pra se viver e se aprender (sozinhas); tantas pessoas pra se conhecer; tantas festas pra se divertir, elas vão CASAR!!! Eu, como sou praticamente contra casamentos, principalmente nesta idade, achava um grannnde absurdo elas terem optado por se unir tão cedo a alguém, com laços assim tão profundos, apenas para seguir dogmas. Na minha percepção, isso traria conseqüências totalmente negativas, e depois disso o arrependimento. Casamentos não são tão simples como elas moldam. Dentre nossas tantas contendas, a idéia dos “futuros filhos” era o argumento que eu mais usava, pois mais cedo ou mais tarde eles virão, e o pouco tempo disponível para elas mesmas, seria reduzido a (quase) nada.Um dia eu questionei–as sobre seus sonhos. Me contaram seus planos, mas sonhos de verdade não se manifestaram. Não havia aquela inquietação de quando estamos determinados a alcançar nosso objetivos, porém, não faltou-lhes o brilho no olhar. E foi a partir daquele dia que passei a ter uma perspectiva diferente sobre tudo isso.O que realmente vale a pena nessa vida? São os realizações financeiras ou as afetivas? A gente vive dizendo que falta um pouco mais de amor, de compaixão no mundo, mas na realidade vamos contra esse ideal, e o que pesa em nossos sonhos é alcançar estabilidade (R$), independência (R$), e não o amor.
E é exatamente o que elas estão encontrando. O AMOR. Pensava sempre no quanto o casamento priva as pessoas de realizarem seus desejos pessoais, sem ao menos saber o que se passava dentro de cada uma, julgando o que eu não podia ver, o que está oculto e cabe apenas a elas e seus respectivos futuros maridos, e não a mim opinar. Analisar a situação externamente é uma atitude que não trás bons resultados, quem somos nós para definir FELICIDADE para os outros? Cabe a cada ser, buscar um significado próprio, e assim ser FELIZ.

Há mulheres que dizem:Meu marido,
se quiser pescar, pesque,mas que limpe os peixes.
Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
de vez em quando os cotovelos se esbarram,
ele fala coisas como “este foi difícil”
“prateou no ar dando rabanadas”e faz o gesto com a mão.
O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
Por fim, os peixes na travessa,vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:somos noivo e noiva.
Adélia Prado, Casamento

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Das coisas que falam por mim...

(só clicar)

...Pensando em te matar de amor ou de dor eu te espero calada...


E ontem aquela música tocou...
mas hoje não vou deixar ela tocar...
pode tudo estar escrito sim...
mas não vou desistir...
até tudo se apagar.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Coisas de tia

Meu coiso mais gostoso desse mundo cantando e tocando muuuuito ! =D

E a tia babona dando um apoio.

Só módão!

video

video

video

Amo mais que chocolate!

Relato de uma formanda de dança gaúcha feliz

Em certos bons momentos que passam na nossa vida, só nos resta pedir bis, e esperar que os próximos sejam tão perfeitos quanto o que já passou. E o último dia 21 foi um desses momentos, e a gente sente que foi realmente bom, porque mesmo com dor nas pernas, suor escorrendo, vestido pesado, cabeça doendo por conta dos grampos, e sono, muito sono, a gente não quer que acabe! Vai dando uma tristeza quando vão tocando a “saideira”, as pessoas vão indo embora, e as coisas vão voltando a sua normalidade.
Não vou ficar falando do fim, sem nem ter contado o começo né.


E foi tudo tão bom, que faltam até palavras.



Nos últimos meses tive o prazer de conhecer pessoas incríveis através da dança. Bem atrapalhada no início (bem, isso continuo sendo), sem noção do que eu estava dançando, fui aos poucos me familiarizando com a música e com os instrutores, todos sempre muito simpáticos e atenciosos. Ficava contando os dias e as horas que faltavam para os próximos dias de curso, era perceptível minha empolgação.
No meu primeiro dia, encontro ninguém mais, ninguém menos que Rivaldo-san lá ( amigo-massageadordeego-conselheiro-psicólogo-filósofo-pédevalsa-bohemio-gênio e agora padrinho). E ele, como sempre, me impulsionou a seguir em frente, mesmo eu não acertando um único passo no xote figurado, ele dizia que estava indo bem (:P).
Então chegou o dia da tão esperada (pelo menos por mim foi) formatura. O dia decorreu perfeitamente bem, com exceção do grande atraso na chegado do meu vestido, fato que me deixou extremamente irritada e que acarretou uma pequena falta de pontualidade, mas graças ao Cara lá de cima deu tudo certo.


Que sensação delirante que aquele monte de panos trás, dá uma segurança, mesmo sendo muito quente e um tanto comprido pra mim (eu quero maais).


Meu Padrinho mais querido!



Parte da FAMÍLIA, pessoas que eu tive o grande prazer de conhecer e que continuarei a conviver por pelo menos, mais uns três meses.

Graças ao Sr. Rafael saí com cara de pamonha, além de muito melada de suor, depois de ter dançado sei lá quantas músicas seguidas, com essa criatura do meu lado esquerdo.

Ele fica rindo de mim; diz que eu danço muito mal; que é um sacrifício dançar comigo; que se eu caísse, ele iria sair correndo e que eu uso a desculpa esfarrapada de ser aprendiz quando cometo os meus errinhos, mas mesmo assim eu adOro ele. E se fosse o contrário, e quem caísse fosse ele, eu cairia junto e fingiria ser uma figuração. Ah e foi numa conversa durante a dança que eu criei uma nova forma de dividir os homens, os que dançam e os que não dançam.(^^)

Meu gordinho-sexy e minha cunhada-predileta.

E como esquecer da minha sobrinha Kuka?! Ela que roubou a cena naquela noite. Extremamente receptiva, se deu bem com todos. Coisinha querida ;)

Na última sexta-feira foi encerrada esta maravilhosa etapa da minha vida, e é com grande satisfação que repetirei tudo isso, seja para aprimorar o que me foi ensinado, seja para continuar passando algumas horinhas semanais com meus novos amigos, seja simplesmente pela alegria que a dança me trás...


...dance bem...dance mal...dance sem parar...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

E acontece que eu ainda sou babaca, pateta e ridícula o suficiente para estar procurando o verdadeiro amor.
C.F.A.
Quando estamos sozinhos, somos pela metade.
Quando somos dois, somos um.
Quando deixamos de ser um dos dois,
Não somos nem a metade que começamos a história.
(Fabrício Carpinejar)

Certo ou Duvidoso?

Quantas vezes preferimos o certo ao duvidoso, pelo simples medo de errar. E daí se errar?! Seres tão imperfeitos nem sempre acertarão.. Ah...mas a Sra. Consciência não deixa né? E por que não ir no embalo do pulsante Sr. Coração e deixar aquela gorda e rabugenta que sempre te persegue falando sozinha!
Quantas oportunidades e amores e sorrisos são perdidos por optar pela segurança...Tudo na vida é impontual, impresível. Juramos de pés juntos que somos pacientes, mas a realidade é que vivemos na busca constante de felicidade, de amor, mas a disponibilidade nunca se adéqua ao momento, resistimos, falamos NÃO, mesmo que aquele órgãozinho solitário pulse com tanta intensidade, capaz de nos fazer tremer dos pés a cabeça, preferímos ser indiferentes a felicidade por julgar o novo, passível de erros.
E se não der certo, tenta uma amnésia seletiva, uma lavagem cerebral, uma bebida com um amigo, um livro...ou fique vegetando com uma música de fossa como fundo musical e a voz torturante da Sra Conciência te condenando por não fazer o “certo”. É tudo uma questão de escolha.
Felicidade ou razão? Bate com duas colheres de açúcar no liquidificador e serve pra dois.


"O problema de resistir a uma tentação é que você pode não ter uma segunda chance."

sábado, 27 de junho de 2009

Qual é o sexo do seu cérebro?

As diferenças no corpo de homens e mulheres estão além da aparência e dos órgãos sexuais. A ciência detectou que até o cérebro apresenta características femininas ou masculinas. Essa diferença neurológica gera diferenças de comportamentos, sentimentos e modos de pensar entre homens e mulheres. Você consegue saber se seu amigo está triste ou irritado só de olhar para ele? Essa é uma característica de um cérebro feminino. Mas um homem também pode ter essa sensibilidade e outros comportamentos geralmente ligados a um cérebro feminino. Isso porque a sexualidade cerebral não está ligada diretamente ao sexo do corpo. “O sexo do cérebro é determinado pela quantidade de testosterona [hormônio masculino] a que o feto fica exposto no útero. Em geral, homens recebem doses maiores do que as mulheres. Mas isso varia e nós ainda não sabemos exatamente por quê”, diz a ÉPOCA a neuropsicologista Anne Moir, da Universidade de Oxford, na Inglaterra.
A diferença entre o cérebro dos dois gêneros tem raízes evolutivas. Segundo Moir, durante o desenvolvimento dos seres humanos, como o homem era o caçador, desenvolveu um cérebro com habilidades manuais, visuais e coordenação para construir ferramentas. Por isso, um cérebro masculino tem mais habilidades funcionais. Já as mulheres preparavam os alimentos e cuidavam dos mais novos. Elas tinham que entender os bebês, ler sua linguagem corporal e ajudá-los a sobreviver. Elas também tinham que se relacionar com as outras mulheres do grupo e dependiam disso para sobreviver na comunidade e, por isso, desenvolveram um cérebro mais social. Os homens, por sua vez, lidavam com um grupo de caçadores, não precisavam tanto um do outro e se comunicavam menos, apenas com sinais. Moir acredita que a diferença de sexo entre cérebro e corpo pode estar ligada às causas do homossexualismo. “Se a concentração de testosterona no útero está mais baixa do que o padrão para os homens, então o 'centro sexual' do cérebro será feminino e esse homem sentirá atração por outros homens. Se a concentração desse hormônio estiver alta, o 'centro sexual' será masculino e ele sentirá atração por mulheres”, diz Moir.



O cérebro humano pode ser feminino ou masculino independentemente do sexo biológico de uma pessoa. Faça o teste e saiba se o seu cérebro tem o mesmo sexo que seu corpo.


Fonte : ÉPOCA

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Conflito de gerações



Em um mundo onde as transformações tanto tecnológicas como ideológicas vem ocorrendo instantaneamente, vai se criando cada vez em menor período de tempo, uma separação entre o que chamamos de passado e presente.
Ninguém escapa de, com o passar do tempo envelhecer, mas está cada vez mais presente as divergências entre opiniões, as visões de mundo são completamente distintas e distantes entre pessoas de gerações diferentes. Tal fato pode ser observado no tempo estabelecido atualmente para a duração de uma geração, sendo que antigamente se considerava vinte, trinta anos o período desta, e hoje esse número caiu drasticamente para seis anos.
Vivemos em uma fase onde os meios de comunicação ditam e massificam o modo de vida das pessoas. E como a juventude está mais acessível a esses meios, novas informações, modernidade, e assimilam tais mudanças mais rapidamente, acabam esquecendo dos valores dos mais velhos tendo estes muito mais experiências de vida acumulada, rotulando-os como ultrapassados, por estarem adaptados a profundamente instalados em certas modos de vida.
Buscando sempre um forma de se libertar de seguir um caminho diferente do que já está estabelecido, que acabam se criando tais conflitos. Os mais “vividos”, na tentativa de poupar os “iniciantes” das experiências ruins ou até mesmo boas, mas que foge do que foi vivenciado por eles, acabam os privando, e aí que ocorrem as divergências, pois os mais jovens querem seguir novos caminhos, fazer o que desejam, não o que está pré –estabelecido.
Tais choques entre as gerações sempre irão existir, mais a melhor forma de criar uma “ponte” entre o antes e o depois é a través do diálogo, as experiências são, sim, de extrema importância , deve haver uma reflexão sobre o conhecimento repassado, mas com abertura para os questionamentos e anseios das novas gerações.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

With or Without You



Recaída. A máscara da garota forte e inabalável, de vez em quando caí.
E as lágrimas emergem, tímidas, mas com intensidade suficiente para, fazer-me rever os métodos infrutíferos utilizados neste curto período em que o esquecimento me parecia presente.
Mas você reapareceu, talvez nunca tenha saído de onde eu o guardei, apenas estava repousando, para voltar mais forte e capaz de destruir a muralha ao qual foi feita com as sobras do que levastes de mim e do pouco que me consentiste de ti.
Não são delírios, esses foram os reais pilares que me tornaram um tanto menos submissa ao desejo ilusório e doloroso de te ter aqui.
Desejo, que não se resume a beijos, a pele, a afirmativas banais de “eu te amo” e “eu sei que é pra sempre”, meu desejo se caracteriza em olhares, elos dos sentidos, eu quero mais, tudo o que não ousasse me dar.
E é essa busca constante de uma condição não solitária que me move, que traça os caminhos a seguir, com ou sem você.
(19/06 dia difííícill...)

domingo, 31 de maio de 2009

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Que livro é você?


Teste bem bacana que vi lá no Vida no Rascunho.
E se você fosse um livro? Seria uma boa comédia, um romance, um best-seller...
Vale a pena conferir.


"A paixão segundo GH", de Clarice Lispector
Você é daqueles sujeitos profundos. Não que se acham profundos – profundos mesmo. Devido às maquinações constantes da sua cabecinha, ao longo do tempo você acumulou milhões de questionamentos. Hoje, em segundos, você é capaz de reconsiderar toda a sua existência. A visão de um objeto ou uma fala inocente de alguém às vezes desencadeiam viagens dilacerantes aos cantos mais obscuros de sua alma. Em geral, essa tendência introspectiva não faz de você uma pessoa fácil de se conviver. Aliás, você desperta até medo em algumas pessoas. Outras simplesmente não o conseguem entender. Assim é também "A paixão segundo GH", obra-prima de Clarice Lispector amada-idolatrada por leitores intelectuais e existencialistas, mas, sejamos sinceros, que assusta a maioria. Essa possível repulsa, porém, nunca anulará um milésimo de sua força literária. O mesmo vale para você: agrada a poucos, mas tem uma força única.

Bem...digamos que...é...sei lá...eu viajo bastante em diferentes situações cotidianas. Até naquelas mais simplisinhas...um simples olhar já é motivo de confusões mentais...

Mas, DESPERTAR MEDO nas pessoas...será?!

é...acho que hoje vou dar mais uma exercitada nos meus neurôneos com esta questão.


segunda-feira, 27 de abril de 2009

sábado, 4 de abril de 2009

"Tenho pensamentos que,
se pudesse revelá-los e fazê-los viver,
acrescentariam nova luminosidade às estrelas,
nova beleza ao mundo
e maior amor ao coração dos homens."

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Ser mulher...


é ser racional mesmo agindo com o coração;
é saber falar apenas com os olhos;
é ser tolerante diante da competição de testosterona do sexo oposto;
é saber enxergar os valores interiores, os que são relevantes de verdade;
é saber abrigar e dar início a uma nova vida;
é ter dentro de si tanto amor, que transborda até pelos olhos.
P.S.: À minha mãe, com todo carinho.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Selinho



Ganhei da ALINE BRITO


As regras:

1- Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro”;

2- Poste o link do blog que te indicou;

3- Indique 10 blogs de sua preferência;

4- Avise seus indicados;5- Publique as regras;

6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras;

7- Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.

Repasso para:

  • Psico Habitat
  • Entretantas,
  • Blá Blá Blá?
  • Sozinha num canto escuro
  • Minha Terapeuta está de férias
  • Às Vezes Céu Azul, Às Vezes Tempestade...
  • Um Passeio pela Vida
  • : : sobre pitangas e abobrinhas : :
  • Palavras para Aquecer
  • Blog do Nícholas .

;)

Ah, as
minhas quase-idas.
Quando deixei partir o que um dia cri que me fazia viver, foi que
vivi.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

domingo, 15 de fevereiro de 2009


Amar é querer estar perto, se longe; e mais perto, se perto.
(Vinícius de Moraes)

sábado, 14 de fevereiro de 2009

O que ficou



Era tão bom ouvir o sotaque preferido do outro lado da linha...
As coisas sem graças que se tornavam bizarras...
O desafino, que soava aos meu ouvidos como um elo entre nossas palavras não ditas...
O silêncio que fluía instintivamente, quando a consciência nos deixava de lado...
As lágrimas que saíam dos olhos para lavar e levar da alma, o gosto amargo, do solitário verbo querer...
As interrogações, tranformaram-se, talvez em pontos sem fim...talvez em pontos finais.
E ele ia...muito além do que eu podia ver...

E ele foi...sem nada dizer...

E eu: reticências.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Eduardo's...elaia...


Lembra do Eduardo e da Mônica? Se você tiver o mínimo de cultura (e quando digo mínimo, é mínimo mesmo), vai lembrar. Pois então, what the fuck a Mônica estava fazendo com o Eduardo? Não, pára tudo. Uma garota que fala alemão e faz medicina tem algum assunto com um muleque de dezesseis anos?! HELLO?! Alguém mais acha isso inaceitável? Alguém mais acha absurdo uma pessoa que curte Mutantes estabelecer qualquer tipo de comunicação com um ser que vê novela?!
Bom, se você concordou comigo, está errado. Ali, Eduardo representa toda uma classe de cafajestes totalmente necessária. Como? Vou explicar...Vai me dizer que na faculdade de medicina da Mônica não tinha nenhum partidão?! Vai dizer que se ela prestasse o mínimo de atenção ela não encontraria sua alma-gêmea fácil fácil por ali?! Aí é que está a questão, não há glória na conquistas das alma-gêmeas. Não há o tesão do incerto e, muito menos, o orgasmo proibido ( e, como todos sabemos, são os melhores).Quando queremos um(a) merda, não nos damos conta mas, não estamos focando no relacionamento, estamos querendo alguém pra suprir a falta de canalhice que o principe(esa) encantado(a) deixou em nós.Nós, macacos velhos dessa vida, sabemos que casais politicamente corretos e frequentadores semanais de teatro são um porre. Queremos alguém que nos dê dor de cabeça, que desligue o celular numa sexta-feira a noite e só apareça na segunda com a vigésima tia-avó que mora em Piracicaba morta.Todos precisam de um Eduardo na vida e, não se engane, você vai sofrer. Vai ficar pra baixo. Vai ser traído(a) e se tudo der certo, ele(a) é que vai te dar o pé-na-bunda.Se há um consolo?! Bom, o que posso dizer é que sabemos o poder dos Eduardo's de nos deixar ouvindo Gal Costa comendo chocolate num domingo de manhã e, mesmo assim, nos arriscamos porque, pra crescer como pessoa temos que nos jogar no escuro pelo menos uma vez e rezar para que não seja tão alto quanto nosso medo.



P.S.: Peguei "emprestado" lá do blog Calça Jeans e Havaianas. Achei muito bom, uma certa ironia dos relacionamentos meio "fora da casinha" que a gente já teve pelo menos uma vez na vida!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Mundo cor de rosa

P.S.: Estou aprendendo tantas coisas com essa garotinha por esses dias. Onde encontrar mais verdade do que nos olhinhos desses seres que fazem florecer o bem, onde já não há mais esperança?

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

É preciso saber viver...

A sutileza de pétalas...
a fragilidade de um cristal...
não são sinônimos de fraqueza
e sim de delicadeza.
Não sejamos duros se esta não é nossa verdade.
Sejamos maleáveis para aceitar certas visões,
não a ponto de fazer delas o foco,
mas um panorama,
onde os diferentes olhares se completam,
se contrastam, mas seguem na mesma direção.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Caminhando contra o vento

Eu ando assim...a pensar
Será que muitos estão nessa "teia" enganados...
ou será que eu fui quem errei o caminho, e vim parar nesse lugar?
Tanta coisa errada, tudo aparece irreal...
nossos anjos estão morrendo,
por culpa desse animal, dito, racional!
Eu não entendo para quê tanta ganância...
por soberania, faz-se o pior...
esquecendo que o verdadeiro poder
não está em riquezas materiais,
está em um sorriso, em um abraço, em cada colo que se dá.
Só pode ser verdadeiramente poderoso,
aquele que leva consigo
a essência da vida.
O amor.
P.S.: um simples susurro as crianças vítimas da guerra, aos inocentes que perdem a oportunidade de sonhar, de brincar de vida, pela fúria do Homem.