segunda-feira, 5 de outubro de 2009


Sabe...eu só queria poder aflorar, deixar transbordar tudo o que sinto, e fica oculto num sorriso simpático. Queria dizer as pessoas que o que eu busco vai muito além do que eu mesma sei. Eu quero verdade, enxergar a pureza de um céu azul dentro de cada um que eu encontrar.Poder desejar em cada manhã, que a doçura transcorra sobre o dia, como fez Caio. Me importar com aquilo que me faz sorrir, porém, dar maior atenção aqueles que me fazem em prantos, pois meu choro jamais é aleive, o sorriso pode sim ser uma fraude, mas as minhas lágrimas não, e o que me faz lágrimas, toca-me tão fundo...Que saibam me ouvir, que eu saiba escutar. Que haja paciência, tolerância, humildade, bom humor... Que a sinceridade nem sempre perdure, as mentiras sinceras também nos convém, só não abrirei mão da lealdade. Que ninguém tente tirar a liberdade de ninguém com atestados ilusórios de fidelidade, a própria consciência o faz.Que a espera seja constante, mas não um destino. Que a dor seja curada, e não justificada. Que a saudade toque, mas não derrube ninguém. Que as pessoas estejam sempre dispostas a dar um abraço, e que seja involuntário, que esse gesto não seja pensado, calculado, avaliado, que simplesmente aconteça por uma força maior. Que sintam os sons, seja de um choro, de uma música, das ondas, das batidas de um coração inquietante, sintam, não apenas ouçam. Que as mágoas não sejam agonizadas. Que o sol ilumine, mas não nos cegue. Que a música bata, mas não machuque. Que o amor seja maior que a razão.Que todos tenham em quem confiar, e se assim não for, que confiem em si mesmos. Que haja sempre uma segunda chance, um segundo tempo um segundo sol. Que se possa sonhar...

3 comentários:

meus instantes e momentos disse...

parabens pelo texto, muito bom....
Gostei daqui.
Maurizio

Rivaldo disse...

Nossaaaa...

Valeu a pena esperar e dar uns puxões de orelha hein Bruna-san!!!

Parabéns mesmo...e agora o que tenho a dizer é, quem deveria escrever um livro mesmo?

Bjus

Fee disse...

Cara, eu também gostaria de muito disso aí, sabe. Mas, às vezes me vejo pregando uma utopia, tamanha a cegueira, o barulho e a falta de vontade em que muita gente vive... e é gente de quem gostamos. Isso é foda, no pior sentido. Mas, olha, se a gente sonha e se o sonho é uma coisa boa, então é porque talvez ainda tenhamos chance para muito mais. Né?

Vi que o Garotas Desprogramadas é dos seus "refúgiso". rs Obrigada.
Beijos :o)