segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Como explicar?


"Como explicar ao extra-terrestre que é impossível viver sem celular, que internet discada não serve nem para e-mail, que para fazer 1 telefonema se compra um cartão para 20 ligações, que nossas possantes bandas largas de 150 kbps são humilhadas hoje por ofertas de 20 Mbps. Como explicar que se acabar a energia elétrica nós não sabemos o que fazer da vida." Zé Caparica


É incrível o poder do ser humano de se acomodar.
Ontem mesmo minha vida estava literalmente CINZA, por falta de coisas fúteis, elas existindo ou não, eu seria a mesma, mas se não as tivesse conhecido. Como euzinha já estou completamente acomodada, sem elas, o tédio toma conta.
Fazia muito tempo que eu não me sentia assim completamente perdida. Além da chuva, e não é uma simples chuvinha não como diria Mário Quintana, "uma baladinha ingênua de goteiras", era sim um verdadeiro dilúvio mesmo, ainda acabou a luz! MeO DeOs...quase 24 horas sem energia, sabe o que isso? Sem chuveiro, sem música, sem microondas, sem internet, celular descarregado, e blá blá blá...
Essa situação de desespero me fez pensar como nos adaptamos e ficamos completamente submissos à futilidades dessa geração Coca-Cola.
Essa semana estava assistindo um programa de tv onde estavam apresentando uma reportagem sobre uma tribo indígena Korowai Bapu. A equipe viajou 92 horas de avião, 11 horas em canoas e 8 dias a pé no meio da selva tropical, para voltar um pouquinhu no tempo, e mostrar um olhar de como se vivia há 40 mil anos. É inacreditável como aquelas pessoas sobrevivem. Suas casas são construídas á aproximadamente 40 metros do chão, na copa de grandes árvores. Daí o nome, Korowai Bapu, o povo das árvores. Eles são nômades e preservam hábitos extremamente primitivos, há pouco mais de quarenta anos deixaram de praticar o canibalismo; sem metal, sem tecido, tem seus corpos cicatrizados com fogo, ossos pendurados, enfim, é até difícil acreditar que em pleno século 21 tais culturas indígenas ainda existam.
Eu fiquei abismada com o modo de vida daquelas pessoas, e pensar que se o homem não tivesse evoluído, tais hábidos seriam comuns. Eles não tem nem um tipo de conforto, meios de comunicação, transporte, informação...nada! E vivem...se duvidar ainda melhor do que nós com essas frescurisses do dia-a-dia...

... e eu reclamando por ficar um dia sem internet...(!!!)


3 comentários:

Rivaldo disse...

Simplesmente maravilhoso...Ninja Bruna-san kkkkk

E depois diz que não é superdotada, que não tem uma inteligencia diferenciada...hoje em dia quem lembra de uma frase de um livro ou perde seus preciosos minutos vendo um documentário sobre uma tribo de ex canibais?!?!?

Só você mesmo em Bruna, cada dia me surpreendo mais com o seu jeito de ser...e para o bem claro...

Babi disse...

E você acha que eles hesitariam em dizer "não" se a eles fossem oferecidas essas mesquinharias do nosso dia-a-dia? Eu aposto que não.

Somos primatas prestes a envelhecer e nem sabemos fazer nosso próprio fogo.

A VIDA AO VIVO disse...

Bruna, fiquei feliz de você ter usado textos meus, devidamente identificados, para fazer opiniões tão bem escritas e com precisa correção. Seus pontos de vista são brilhantes. Continue assim. Parabéns. Beijão.

Zé Caparica
www.zecaparica.com.br
zecaparica@gmail.com